Ocorreu um erro neste gadget

30 setembro 2010

A NATUREZA E O DESIGN

Por Edileno Capistrano


A III Bienal Brasileira de Design promoveu, também, nos primeiros dias do evento o seminário internacional Design Innovation Labs com o tema: Design, Inovação e Sustentabilidade. Entre as diversas palestras oferecidas, uma me chamou a atenção: Desenhando o novo jeito de fazer negócio. Imaginando que ouviria de um designer bem-sucedido algumas dicas de como fazer negócio, entrei na sala, abri meu caderno de anotações e com o lápis na mão aguardei o início da palestra.

Depois de se apresentar, Fred Gelli começou fazendo uma reflexão sobre embalagem. Para minha surpresa, a imagem que aparecia no slide era de uma mulher grávida, numa visão micro de embalagem e o planeta terra, numa visão macro. Depois comparou a lógica do twitter com a do cardume, onde os peixes seguem o outro quando vão na mesma direção. Exemplificou com o vôo em “v” dos pássaros a importância do trabalho em equipe e desmistificou o poder da liderança. Justificou o inchaço das metrópoles pela diversidade, assim como o recife de corais, que embora ocupe relativamente pouca parte de um terreno, atrai a muitos e assim, com alguns exemplos naturais foi nos envolvendo num novo jeito de fazer negócio: tendo a natureza como fonte de inspiração.

Falando sobre a profissão, pontuou com o nó celta que o design é multidisciplinar e que devemos costurar conhecimento. Que nem sempre precisamos saber profundamente das coisas, mas sim conhecer quem conhece e, de uma maneira até engraçada, reforçou sobre a fonte de referências do design perfeito, onde podemos copiar sem nos preocuparmos com os direitos autorais: a natureza. Só precisamos estar atentos com o que estamos fazendo com ela.

Não posso dizer que a palestra foi o que eu esperava. Foi mais. Ampliou a minha visão de ser designer e como fazer design. Obrigado Fred!

Fred Gelli é professor de Ecoinovação e Biomimética da PUC-RJ e sócio da Tátil Design de Ideias (http://www.tatil.com.br).


--


Edileno Capistrano Filho, soteropolitano, é graduado em Desenho Industrial, com habilitação em Programação Visual, pela UFBA. Atualmente trabalha como Designer Gráfico na FUNCEB. A tipografia brasileira tem atraído a sua atenção ultimamente. Tímido, mas inquieto é mais ouvinte que falante. Gosta de curtir uma boa música, e arrisca tocar instrumentos de corda como o cavaquinho e o violão. @capistranofilho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails